Secretário de Saúde diz que gestão está atenta com uma possível terceira onda da Covid-19

0
597
Prefeitura informou que intensificou campanhas de orientação a população quanto ao distanciamento social e higienização das mãos para reduzir número de mortes. (Foto: Benjamin Sepulvida/Secom Barueri)

À reportagem, Dionísio Alvarez explicou que cidade conta com local para aumentar leitos, caso seja necessário

O Boletim Observatório Covid-19 da Fiocruz, divulgado nesta quarta-feira (12), mostrou que, apesar do Brasil ter apresentado uma redução nas taxas de mortalidade pela Covid-19 nas últimas duas semanas, a incidência de casos ainda é alta, o que poderia levar a uma terceira onda da doença. Foi registrada uma média diária de 61 mil casos e 2,1 mil óbitos pela doença entre 2 e 8 de maio.

Em Barueri, de acordo com informações da prefeitura, a média de mortes pela doença por dia é de 1,7, enquanto a mais alta registrada foi em março, quando estava em 8,6. Já em relação a média móvel de casos, o município barueriense chegou a 75 nesta quinta-feira (13), segundo dados da Fundação Seade.

O número total de infectados pela Covid-19 na cidade atingiu a marca de 21.230 também nesta quinta, enquanto o de óbitos, 811.

A análise da Fiocruz apontou que esse conjunto de indicadores no país mostram que há ainda uma intensa circulação do vírus e que a pandemia pode permanecer em níveis críticos ao longo das próximas semanas.

“A observada manutenção de um alto patamar, apesar da ligeira redução nos indicadores de criticidade da pandemia, exige que sejam mantidos todos os cuidados, pois uma terceira onda agora, com taxas ainda tão elevadas, pode representar uma crise sanitária ainda mais grave”.

Ações em Barueri
À reportagem, o secretário de Saúde, Dionísio Alvarez, afirmou que todos estão atentos com uma possível terceira onda da doença no Brasil.

“Nós ficamos preocupados, pois dizem que pode vir uma terceira onda da doença e nós temos que ficar realmente atentos. Podemos observar pelas internações, por exemplo. Há dias que diminui o número de pessoas internadas e em outros, aumenta”, apontou Dionísio.

Ainda segundo o secretário, a cidade está preparada caso tenha um aumento nas hospitalizações. “Nós fizemos uma reforma na UBS Benedicta Carlota, no Jardim Silveira, e se houver necessidade de aumentar o número de leitos, nós vamos utilizar este local. Está pronto para isso”, garantiu.

Para reduzir o número de mortes por conta da doença, a prefeitura destacou que intensificou campanhas de prevenção.

“A prefeitura tem intensificado as campanhas de orientação a população quanto ao distanciamento social e higienização das mãos, evitar aglomeração, e tem agilizado a vacinação contra Covid19 à medida que recebe os insumos”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.