Quase 40% dos moradores de Barueri ainda sofrem com sequelas da Covid-19

0
455
Em enquete, 51% das pessoas que usaram o serviço do Centro Pós-Covid-19 classificaram o atendimento como “bom”. (Foto: Ricardo Santos/Secom Barueri)

Dados são de uma enquete do Jornal de Barueri. Participantes tiveram a doença há mais de um ano

Segundo uma pesquisa divulgada recentemente pela Universidade de São Paulo (USP), feita com 750 pessoas que ficaram internadas no Hospital das Clínicas no primeiro semestre de 2020, 60% dos pacientes que tiveram Covid-19 no ano passado, há mais de um ano, ainda apresentam sequelas da doença. 

Ainda de acordo com o estudo, 30% apresentam alterações pulmonares e parte relata sintomas cardiológicos e emocionais ou cognitivos. 

Uma enquete feita nas redes sociais do Jornal de Barueri, nesta quinta-feira (9), mostrou que, na cidade, há casos de moradores com a chamada Covid longa. Segundo pesquisa, 32% dos moradores que responderam que tiveram a doença há mais de um ano. Dessa porcentagem, 38% respondeu que ainda tem sequelas. Cerca de 200 pessoas participaram da enquete. 

 infectologista do Hospital Sírio Libanês Fernanda Bozola explicou que alguns pacientes podem apresentar condições pós-Covid ou Covid longa, que são sintomas que podem ocorrer quatro ou mais semanas após a infecção pelo vírus. 

“Sintomas físicos persistentes geralmente incluem fadiga, dispneia, dor no peito e tosse. Os pacientes também podem apresentar queixas psicológicas ou cognitivas, incluindo transtorno de estresse pós-traumático, ansiedade, depressão e falta de memória e concentração”, destacou a especialista. 

Tratamento 

Em maio deste ano, a Prefeitura de Barueri criou o Centro de Atenção Multiprofissional Pós-COVID-19, na Arena Barueri, para tratar pacientes que tiveram algum tipo de sequela por conta da doença. 

No espaço, que conta com uma equipe multidisciplinar de profissionais, há atendimento para aqueles com sequelas da doença, as decorrentes do próprio tratamento e emocionais ocasionadas pelo longo tempo de internação. 

Segundo a gestão, desde a inauguração até hoje, o local já atendeu 830 pacientes. Atualmente, 380 estão sendo acompanhados, sendo a maioria deles com sequelas pulmonares (244), motora (89), psicológicas (76) e neurológicas (66). 

Na enquete do JB, 51% das pessoas que usaram o serviço do Centro Pós-Covid-19 classificaram o atendimento como “bom”. 

Para ser atendido no local é preciso encaminhamento. O paciente que passou por internação, por exemplo, é direcionado para o Centro de Atenção Multiprofissional para uma avaliação. Já os casos atendidos em UBSs passam por uma teleconsulta pós-covid para avaliação e encaminhamentos necessários.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.