Barueri conta com cerca de 1.200 kits de intubação para atender pacientes

0
354
Cenário. Segundo a gestão, a média de consumo de oxigênio aumentou 160% de fevereiro para março (Foto: Karina Borges/Secom Barueri)

Segundo a prefeitura, com o estoque atual, se todos os leitos estiverem ocupados, previsão é que medicamentos durem 15 dias

Um levantamento feito recentemente pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) revelou que pelo menos 1.141 cidades podem sofrer desabastecimento do chamado “kit intubação”, conjunto de produtos usados no processo de intubação de pacientes. 

Segundo a pesquisa, dos 2.553 municípios de todas as regiões do país, o percentual de cidades com risco de faltar o kit ficou em 44,7%.

Nesta quinta-feira (15), um carregamento desses medicamentos vindo da China chegou ao país e serão repassados aos estados, incluindo São Paulo, em que serão destinados 407.507 deles. Porém, a demanda no estado chega a 3,5 milhões por mês.

A Prefeitura de Barueri informou à reportagem nesta quinta-feira (15) que a cidade dispõe de cerca de 1.229 kits de intubação, considerando todas as unidades de saúde que fazem uso.

“Não temos, por enquanto, previsão e o quantitativo de chegada. Com o estoque disponível, se todos os leitos estiverem ocupados, a previsão é de que durem 15 dias, aproximadamente”, destacou. 

Oxigênio

Em relação a um possível desabastecimento de oxigênio, o levantamento feito pela CNM apontou que, ao todo, 625 prefeituras responderam que temem a falta do gás para o atendimento a pacientes com Covid-19, o que representa 24,5% da amostra. 

Barueri apresentou o aumento do consumo de oxigênio no Hospital Municipal de Barueri (HMB) por conta do avanço da pandemia. Segundo informações da gestão, em fevereiro, a média de consumo do gás era de 1.500m³ por dia. Em março, a média passou para 4.000m³ por dia, alta de 160%.

Ainda de acordo com a prefeitura, o hospital dispõe de uma Nota Técnica específica sobre o consumo de oxigênio, elaborada e fornecida pela SPDM, com todas as diretrizes necessárias para o uso racional do gás, com orientações sobre manutenção das redes de gases, manuseio de válvulas e cilindros, indicação de tratamento e monitoramento da saturação. 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.