PS do Imperial investe em bonecos para treinamentos de emergência

Peças são realistas, possuem características anatômicas fiéis, com textura de pele

0
1198
Secom Barueri

O Pronto Socorro do Imperial investiu em modernos bonecos, que simulam seres humanos, para o treinamento de atendimento em diversos tipos de emergência. Os manequins chegaram ao local em janeiro deste ano,  o uso deles promete proporcionar experiências mais realistas e maior aprendizado aos profissionais.

A compra inclui dois bonecos e dois membros, sendo um manequim adulto de torso simples para treinamento prático em reanimação cardiorrespiratória; um manequim bebê simulador para treino em RCP com luzes de controle; um braço adulto para treino de injeção em músculo deltoide e veias; e um braço de punção venosa pediátrica avançada.

Todas as peças possuem características anatômicas fiéis, com textura de pele e desenvolvidas para os treinamentos, que são constantes. O PS possui até um Núcleo de Educação Permanente (NEP) para garantir que as equipes recebam sempre atualizações, especialmente médicos, fisioterapeutas, enfermeiros e técnicos de enfermagem.

O manequim bebê, por exemplo, desenvolvido para treinamento de assistência pediátrica em reanimação cardiopulmonar, contém dispositivo interno tipo mola, sensor eletrônico, gerenciador de RCP com luzes de advertência indicando a correta e incorreta posição das mãos e força aplicada durante as compressões torácicas. Ele também dispõe de luzes de advertência indicando o volume de ar insuflado durante as ventilações.

O modelo de dorso adulto apresenta traços das clavículas, esterno, costelas e mamilos, servindo como ponto para o correto posicionamento das mãos durante as manobras de compressões torácicas, possibilitando o movimento de hiperextensão de cabeça pra abertura das vias aéreas, visualização da expansão do tórax e avaliação das pupilas em estado de midríase e miose. Também possui mola calibrada e sensor eletrônico interno que favorece a indicação sonora referente a profundidade das compressões.

“Quando a equipe multiprofissional é treinada e capacitada para oferecer ao usuário uma assistência com qualidade, observa–se que há uma mudança de hábitos, atitudes e comportamentos individuais e em grupos. O profissional se sente motivado e seguro para a realização da assistência ao paciente. Em contrapartida, os pacientes são beneficiados com o conhecimento adquirido pelos profissionais, trazendo aos mesmos segurança no atendimento”, explica a responsável pelo NEP no PS do Imperial, Silvia Sobral.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.