Para prevenção do suicídio, Barueri tem programação no mês de setembro

0
1477
Campanha mostra que as dores que levam a atitudes extremas têm cura (Foto: Divulgação)

Na semana marcada pelo Dia Mundial para a Prevenção do Suicídio, um dado chama a atenção: segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), no Brasil, 32 brasileiros tiram a própria vida por dia, o que equivale a uma pessoa a cada 45 minutos.

De acordo com dados extraídos pelo Jornal de Barueri no Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) do Datasus, em Barueri foram registradas 144 ocorrências em 2017. Os dados obtidos são relacionados a óbitos por causas externas, o que inclui acidentes de trânsito, os homicídios e os suicídios.

Em prol da campanha, durante o mês de setembro, Barueri realiza ações com o objetivo de quebrar o tabu em relação ao assunto. “Desde 2018, a Diretoria Técnica de Saúde Mental participa da iniciativa para sensibilizar a comunidade e os trabalhadores na identificação das situações de risco de suicídio”, ressalta a diretora da área em Barueri, Ana Briguet.

Neste ano, estão sendo feitas rodas de conversas com adolescentes nas escolas municipais e os profissionais de saúde participarão de encontros que inclui bate-papo sobre o tema, apresentações sobre acolhimento, falas disparadoras com psicólogos, dentre outras iniciativas acerca dos desafios e estratégias de cuidado e prevenção ao suicídio.

Além disto, diferentes atividades acontecerão no Parque Municipal Dom José (Rua Ângela Mirella 500), como a Caminhada pela Vida, Teatro de Pantomina, rodas de conversa, oficinas e grupos.

CAPS

A cidade possui CAPS (Centro de Atenção Psicosocial) Adulto e o de Referência em Alcoolismo e Drogadição, na Rua José Maria Balieiro 715 e 673, respectivamente;  e o da Infância e Adolescência (Rua Raul Makaiossi Honda 68).

Setembro Amarelo

O Setembro Amarelo é uma campanha em prol da prevenção ao suicídio. O objetivo é trazer a questão para ser discutida e mostrar que as dores que levam a atitudes tão extremas têm cura com diálogo, amparo e atenção.

Em ação desde 2015, a iniciativa foi criada no Brasil pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.