O ex-prefeito de Osasco, Jorge Lapas (PDT), teve rejeitadas pela Câmara Municipal, nesta terça-feira (1º/8), suas contas sobre o ano de 2013, pela não aplicação de 25% dos recursos na educação. A decisão por 12 votos a 7 seguiu parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE) e pode tornar o ex-mandatário inelegível por oito anos.

Apesar disso, a decisão se ele poderá ou não ser candidato só é tomada durante o período eleitoral, caso ele se candidate e a Justiça avalie a situação. No entanto, foi um processo semelhante que barrou por duas vezes a candidatura do deputado estadual Celso Giglio (PSDB) à prefeitura. O ex-prefeito Emidio de Souza (PT) reverteu sete pareceres negativos do TCE na Câmara.

Com a decisão do TCE que pediu a rejeição das contas, Lapas precisava de 14 votos (dois terços), mas até mesmo membros que estavam ao seu lado durante a última eleição foram contrários ao ex-prefeito, como Pelé da Cândida (PSC) e Toniolo (PC do B). Lapas argumentou em defesa enviada à Câmara que os recursos foram aplicados na educação em programas como Recreio nas Férias e o Desfile de 7 de Setembro.

“Ele não lesou o erário, não deixou de aplicar, ele não roubou o dinheiro da educação, ele aplicou e teve o entendimento equivocado do tribunal, Lapas não pode ser maculado por uma coisa dessas”, afirmou a vereadora Doutora Régia (PDT), ex-secretária de Educação de Lapas. “Atingir o índice da educação não é uma coisa fácil e o prefeito Rogério Lins terá muita dificuldade, sejam coerentes, porque o que faz aqui, paga lá na frente”.

A votação teve manifestação de um público a favor do ex-prefeito, o que levou à reação de alguns vereadores. “Vocês são viúvas de Jorge Lapas”, disse Pelé, eleito ao lado do pedetista. “Não posso responder por erros que não foram causados por mim, pela não comprovação da aplicação de 25% na educação acompanho o acórdão”, completou.

Votaram pela rejeição de Lapas os vereadores Toniolo (PC do B), Doutor Bonin (PR), Cláudio da Locadora (PV), Daniel Matias (PRP), De Paula (PSDB), Rogério Santos (Pode), Pelé da Candida (PSC), Ralf (Pode), Didi (PSDB), o líder do prefeito Rogério Lins (Pode), Ribamar Silva (PRP), Ricardo Silva (PRB) e Ni da Pizzaria (Pode).

Do outro lado, Alex da Academia (PDT), Régia (PDT), Batista Comunidade (PT do B), Josias da Juco (PSD), Mario Luis Guide (PSB), Tinha Di Ferreira (PTB) e Jair Assaf (PROS). Lúcia da Saúde (PSDC) não compareceu. O presidente da Casa, Doutor Lindoso (PSDB), se absteve.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.