Morador de Barueri se destaca no mundo do fisiculturismo

0
611
Para o Campeonato em 2020, Marcelo Blade já está em pré-preparação (Foto: Michela Brígida/Jornal de Barueri)

Marcelo Blade conquistou alguns títulos este ano e, em 2020, buscará vaga no mundial

Aos 17 anos, Marcelo Blade, começou a praticar musculação. O que ele não imaginava é que este simples exercício físico, comum a outras pessoas, se tornaria seu futuro. É que hoje o morador de Barueri é personal trainer e atleta de fisiculturismo, esporte que se baseia no uso de exercícios de resistência progressiva para controlar e desenvolver os músculos do corpo.

“Comecei minha carreira em 2014. Nunca pensei em seguir neste esporte. Queria apenas ficar forte, mas fui tomando gosto pela coisa e acabei me tornando um atleta. Quem me motivou foi meu primeiro treinador, Regis Ribeiro. Ele disse que eu tinha perfil para competição e começamos uma preparação”, explicou ao Jornal de Barueri.

O primeiro campeonato que o morador de Barueri participou foi no mesmo ano em que iniciou sua carreira e bons resultados já vieram. “A competição aconteceu em Cotia. Entre os 17 participantes, eu fique em 7º colocado”, destaca.

Mas a maior conquista de Blade veio neste ano, quando se tornou campeão sul-americano de fisiculturismo em duas categorias: máster 45 e 40. “Foi a realização de um grande sonho. Este esporte, assim como qualquer outro, requer muito treinamento e dedicação, e ter conquistado um prêmio foi maravilhoso. Este ano também fui campeão overall brasileiro em maio e da Copa Lorena”, destacou.

Próximos passos

Em 2020, Marcelo pretende angariar novos títulos para sua carreira, inclusive chegar no campeonato mundial. “Vou participar do Sul-Americano de Fisiculturismo. A competição acontecerá em setembro no Brasil. Meu objetivo é ser classificado e conquistar uma vaga no mundial.”

Para alcançar sua meta, o morador do Jardim Tupanci já está se preparando. “Neste primeiro momento, eu tenho que aumentar minha massa muscular, então estou com uma alimentação diferenciada. Em fevereiro, é força total. A maior dificuldade em tudo isto é a falta de patrocínio, já que é um esporte bem caro”, explicou.

Enquanto o campeonato não chega, Marcelo mantém sua rotina como personal trainer e trabalha para realizar um de seus grandes sonhos: abrir uma academia. “A minha ideia é ajudar outros atletas que não conseguem pagar com este espaço, e quero também continuar competindo em alto rendimento”, concluiu. Acompanhe a trajetória do atleta pelo Instagram (@marceloblade).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.