Deputados têm 24 funcionários e gastam R$ 265 mil com aluguéis

0
970

Em 2017, os deputados estaduais da região oeste tiveram como principal despesa até aqui
os alugueis. Foram mais de R$ 265 mil com a locação de móveis e imóveis, que atendem aos mandatos e são bancados pela Assembleia Legislativa (Alesp), apenas entre janeiro
e agosto. Em média, cada parlamentar tem 24 assessores.

É o que mostram dados de um novo aplicativo lançado na última semana pelo legislativo.
O Fiscaliza Cidadão foi anunciado pelo presidente da Casa, Cauê Macris (PSDB) como uma tentativa de ampliar a transparência e encerrar a “caixa preta”. Porém, boa parte das informações já constam no site da própria Alesp.

Atualmente, a região conta com cinco parlamentares na Alesp: Gil Lancaster (DEM), Gilmaci Santos (PRB), João Caramez (PSDB), Márcio Camargo (PSC), e Marcos Martins (PT), que somaram juntos R$ 789 mil em despesas dentro de sua quota parlamentar.

Além dos alugueis, tiveram destaque os custos com materiais gráficos que totalizaram R$ 124 mil, entre janeiro e agosto, e o de serviços técnicos e consultorias R$ 76 mil.
Principais gastos No geral, cada deputado teve como principal despesa a locação, com
exceção de Marcos Martins (PT), em que foram contratados R$ 50 mil em serviços técnicos e consultorias.

Lancaster teve despesas até este mês de 56 mil em imóveis alugados e Márcio Camargo R$ 51 mil em ‘móveis’. Quanto ao número de funcionários de gabinete, Lancaster tem 31 assessores, seguido de Gilmaci Santos com 29.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.