Consumo excessivo de sal e açúcar é tema de orientações no Hospital Municipal de Barueri

0
262
O intuito dos encontros é o de orientar os acompanhantes sobre a importância de promover uma alimentação saudável para os pacientes. (Foto: Divulgação)

No mês de janeiro, o Hospital Municipal de Barueri (HMB) promoveu rodas de conversa sobre o perigo relacionado ao consumo excessivo de sal e açúcar. O intuito desses encontros, organizados pela Unidade de Alimentação e Nutrição (UAN), é o de orientar os acompanhantes sobre a importância de promover uma alimentação saudável para os pacientes, tanto durante a internação quanto no retorno para casa.

Na quinta-feira (17 de janeiro), as nutricionistas Juliana Tuon e Sarah Franca demonstraram a quantidade de sal contida nos alimentos industrializados consumidos frequentemente, como macarrão instantâneo (1,9 g de sódio para 85 g) e lasanha congelada (1,8 g em 325 g). Como medida de comparação, é importante destacar que a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda o consumo de 5 gramas de sal por dia, que possui 2 gramas de sódio, para pessoas saudáveis, sem histórico de hipertensão.

Para diminuir o sal no preparo das refeições, temperos naturais, como por exemplo manjericão, cebolinha, alho-poró e louro, são boas alternativas. Essas ervas acentuam o sabor dos alimentos e ainda são fontes de vitaminas, nutrientes e minerais. Como exemplo prático, os participantes puderam degustar torradinhas com patê de ricota, iogurte e ervas desidratadas, sem adição de sal.

Já na terça-feira (30/01), as nutricionistas Katiely Faria e Natália Zanca abordaram a necessidade de consumir o açúcar com moderação. Além de alertar sobre a quantidade que algumas frutas possuem (devendo ser consumidas com cuidado por diabéticos), também teve destaque a importância de alimentar-se de ingredientes integrais, com maior quantidade de fibras, para ajudar no controle da glicemia, que é o nível de açúcar no sangue.

Produtos como refrigerante e sucos industrializados possuem uma média de 43 g de açúcar a cada 350 ml, sendo que a OMS recomenda o consumo de 50 g de açúcar por dia. “A melhor opção de bebida continua sendo o suco natural, principalmente de frutas como abacaxi, limão e maracujá, com uma pequena porção de adoçante natural”, explica Katiely, que deixa como dica de substituição da gelatina industrializada (que possui 13,5 g de açúcar a cada 100 g) o preparo caseiro de gelatina incolor com suco concentrado de frutas, que não terá açúcar e corantes artificiais.

Em 2018, o HMB conquistou o selo de validação Green Kitchen, com base no serviço da equipe de nutrição. Um dos critérios de avaliação é justamente alimentação saudável, com controle da adição de produtos químicos. Além de oferecer refeições saudáveis, a UAN também promove essas palestras com o objetivo de ressaltar a influência que a alimentação tem na saúde e na qualidade de vida das pessoas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.