Com professores em greve, Barueri adia volta às aulas presenciais

11
2382
Grupo de professores foi recebido pelo prefeito Rubens Furlan no gabinete

Marcada para esta terça-feira (4), a volta às aulas presenciais em Barueri, que teria a recepção dos alunos da rede municipal de ensino de forma escalonada, foi postergada novamente. A nova data para tratar do tema foi marcada para o dia 25 de maio, segundo a gestão. Até lá, permanece o ensino on-line que vem sendo oferecido desde o início da pandemia.

O prefeito Rubens Furlan falou à reportagem do JB com exclusividade e disse que pretendia que o sistema escalonado de retorno fosse iniciado nesta semana. “As demais escolas da região e inclusive a Capital já estão retornando. Sabemos que nossos estudantes estão perdendo conteúdo e o desenvolvimento pleno e isso é muito preocupante”, ressaltou.

Furlan, disse, no entanto, que o retorno teve de ser postergado após um grupo de professores, organizados pelo Sindicato dos Professores das Escolas Públicas Municipais de Barueri e Região, e que foi recebido pelo prefeito em seu gabinete nesta segunda-feira (3), dizer que não apoia a volta às aulas presenciais. Antes do encontro, eles circularam pelas ruas centrais da cidade em carreata com adesivos “Estamos em greve”.

“Nós explicamos a eles que tomamos as medidas conforme preconizadas pelas autoridades sanitárias, como o uso constante de máscaras por todos, a higienização frequente das mãos, a preservação de distanciamento social, a ventilação adequada das salas de aula, a organização da entrada e da saída, a aferição de temperatura na entrada, entre outras ações, mas eles se mostraram irredutíveis”, afirmou o prefeito.

A gestão ressaltou que 1.343 professores e gestores acima de 47 anos já receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19; no total a rede possui 3.134 profissionais. Com a chegada de mais 1.750 de vacinas nesta segunda-feira, a gestão garantiu que fica garantida a 2ª dose para esse público-alvo nesta terça-feira (4).

Melhores condições
Para Ademir Segura, presidente do Siproem, o retorno não é possível neste momento.  “Queremos voltar a trabalhar presencial porque o trabalho remoto é muito mais exaustivo para os educadores, porém, com melhores condições para que fique mais distante o risco de contaminação”, disse Segura, após a carreata com professores que percorreu a região central da cidade.

Segura disse que agendou com a gestão a realização de uma nova reunião no dia 25 deste mês para debater o assunto. “Os professores e gestores com mais de 47 anos tomarão a segunda dose da vacina e vamos aguardar mais um período de 15 dias para que ela tenha a sua eficácia. As escolas de Barueri têm, de fato, excelente condições e ventilação, mas precisamos também de outras garantias, como a imunização”, disse.

Carreata de professores passou pela região central, antes de ser recebida pelo prefeito Furlan

 

11 COMENTÁRIOS

    • Não lembro da tua mãe estar presente em nosso meio para receber tal título… Mas respeito sua opinião, já que a boca fala aquilo que vc tem de sobra…

    • Lamentável que alguém tenha essa atitude com a classe de professores. Não deixamos de trabalhar um dia sequer. E ainda trabalhamos 3x mais, pois não temos tempo estipulado. Uma pessoa que faz esse tipo de comentário não tem filhos, se tem não acompanha ou é algum pau mandado do coroné

    • Então corta também pela metade: aulas meet, preenchimento de planilhas, avaliação, correção, atividades para estudo, planejento, horas trabalhadas extra em casa, material pago do nosso bolso…. Vagabundo é quem não se incomoda com a desgraça alheia.

    • Por pessoas com este tipo de mentalidade que temos tantas mortes. É nestas atitudes que vemos a ignorância e a desgraça de uma nação inteira.

    • Por isso que as vezes somos desrespeitados, ameaçados e até mesmo agredidos e mortos por estudantes. Os filhos são reflexo dos pais e se alguns pais pensam assim, reproduzem nos filhos todo seu odio… Que sociedade doente…

    • Se vida de professor é mansa como vcs acham, pq n viraram um?

      Metem o pau, mas n vêem a hora de despachar os filhos nas mãos de tais “vagabundos” preguiçosos.

  1. Não escreveram que a Secretária da Educação convocou os professores do grupo de riscos, que não foram imunizados, por quê? Inclusive gestantes!? Omitiram esse fato, por quê? Bem parcial essa matéria, não? Bem tendenciosa! Façam a pesquisa jornalística direito! Publiquem todos os fatos. Teve escola com falta de água já nesse primeiro dia de retorno!

  2. Vagando deve ser vc que não conhece a realidade de uma escola. Os professores nunca deixaram de trabalhar, aliás o trabalho remoto é muito mais exaustivo do que o presencial. Para cada aula online ministrada diariamente, são horas de preparo de material, entre pesquisas, preparo de slides, formulários com atividades, jogos pedagógicos para tornar a aula mais atrativa etc. Fora as dezenas de formulários que têm que preencher pra provar que está trabalhando. Então kave sua boca para falar do professor, seu inútil. Se vc conseguiu escrever essa porcaria de mensagem, foi graças a um professor que passou pela sua vida.

  3. Que triste este comentário. Vagabundos? O que se esperar de uma pessoa que trata um professor assim? Eu sou professora com orgulho. Orgulho da profissão que escolhi e orgulho do trabalho de excelência que faço. Sem trabalhei além do meu horário, sem hora extra, sem banco de horas. Com o trabalho remoto isto se multiplicou. São muitas horas pesquisando e fazendo a curadoria de materiais para preparar as aulas, criar apresentações de slides, gravar vídeos, criar formulários, atividades gamificadas e preenchimento/atualização de planilhas de notas, de HTPI, diário digital que não tem seu preenchimento de forma fluida, mas exige que entremos diversas vezes para completar cada campo. E estes trabalhos não são feitos uma vez e acabou. Não, não. A cada formulário criado é gerado um na planilha com as notas, que temos que acompanhar constantemente para alimentar a planilha de notas e engajamento, para que a orientação escolar possa fazer a busca ativa dos alunos. Além disso, por estas planilhas identificamos os alunos com dificuldade e já buscamos formas para recuperá-la. Temos também os planos de aula, que exigem tempo e dedicação para a pesquisa de materiais que contemplem cada habilidade da base curricular. Fazemos relatórios de reflexão da prática mensais, para analizar tudo o que ocorreu no mês e aperfeiçoarmos o nosso trabalho. Atendemos alunos todos os dias, o dia inteiro pelo Hangouts, pela Google Sala de Aula e por e-mail. Não deixamos de atender quem manda mensagem fora de hora, porque esta pode ser a única hora que a pessoa conseguiu fazer a sua atividade. Alimento o site de inglês que criei para postar os trabalhos dos alunos, para que eles se sintam motivados. Fazemos várias formações pela prefeitura e outras tantas por nossa conta para aperfeiçoamento, assim poderemos sempre dar o melhor aos nossos discentes. Temos também os planos de aula adaptados para os alunos com necessidades especiais. Após criá-los, passamos para a elaboração destas atividades, que não são fáceis de se desenvolver porque requerem pesquisa, sensibilidade e estudo de cada caso. São tantas coisas que compõe a rotina do professor que talvez eu tenha esquecido de algo, mas acho que todos que tenham o mínimo de bom senso já perceberam que não há nada de “vagabundagem” nesta profissão. E se cortarem meu salário pela metade, como vou pagar a conta de energia elétrica, internet, a prestação de um celular com mais memória, que precisei adquirir por conta do trabalho e a minha comida, porque mesmo que seja em frente ao computador, eu ainda como. Espero que este testemunho possa mudar a opinião errônea de algumas pessoas da nossa sociedade. Respeite a minha profissão, seja lá qual for a sua, você passou por um professor. Espero que eles tenham feito alguma diferença em sua vida. Deus abençoe a todos.

  4. As aulas remotas realizadas por professores e alunos de Barueri são excelentes! Vão continuar até que as condições sanitárias sejam adequadas ao retorno presencial. Continuaremos com nossas boas práticas educacionais. País, estudantes e comunidade reconhecem essa qualidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.