Com duas mortes em Barueri, Furlan decreta fechamento do comércio a partir de domingo (22)

0
3151
Furlan gravou vídeo ao lado do secretário de Saúde e do presidente da ACIB. (Foto: Divulgação PMB)

Prefeito diz que vai intensificar fiscalização para quem descumprir a norma. “Não vou dar trégua para quem não colaborar, agora é hora de se cuidar”

Praticamente no mesmo momento em que o governador João Doria determinava quarentena no estado, pelo período de 15 dias, a partir da próxima terça-feira (24), o prefeito de Barueri, Rubens Furlan, regulamentou na cidade o fechamento do comércio já a partir deste domingo (22).

“Agora será obrigatório o fechamento, com exceção de serviços e essenciais, como farmácias, postos de gasolina, supermercados e pet shops, além da Segurança, não vamos mais permitir que mais vidas fiquem expostas aos riscos de contaminação. Nos próximos dias chegaremos ao pico da disseminação da doença, segundo as autoridades de saúde, temos de ser responsáveis”, explicou o prefeito, em vídeo ao lado do secretário de Saúde, Dionísio Alvarez Mateos Filho do presidente da Acib (Associação Comercial e Industrial de Barueri), Moacyr Felix.

Segundo o Boletim Coronavírus, as duas mortes no município, um deles um homem de 71 anos, seguem em investigação para confirmar a causa, mas as vítimas tinham sintomas da doença. Há atualmente 90 casos suspeitos da doença em investigação com isolamento; 17 casos descartados.

A estrutura para receber possíveis pacientes foi ampliada em Barueri. “Teremos 150 leitos a mais reservados para pacientes do coronavírus, vamos utilizar centros de eventos e transformar outros locais em pequenos hospitais. Temos que nos preparar para as próximas semanas, que serão críticas, é uma guerra contra o vírus”, disse o secretário.

A prefeitura determinou que quatro Unidades de Saúde Básica ficassem abertas neste fim de semana, a fim de receber munícipes com sintomas da doença. “Fora isso, as pessoas devem evitar se deslocar para os pronto-socorros e UBS´s, evitar aglomerações”, afirmou Dionísio.

Economia
O presidente da ACIB, Moacyr Felix, disse que o comércio vai sentir a crise, por conta da pandemia, “mas estamos juntos. Teremos, após isso, que nos ajudar e apoiar, mas agora vamos ficar reclusos”. Ele colocou parceiros da ACIB na área da saúde, como clínicas, à disposição da prefeitura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.