Cidade tem alerta para surto de dengue

0
222
Para combater os criadouros, a Prefeitura segue com ações permanentes na cidade. (Foto: Divulgação)

Divulgado na última semana, o novo mapa da dengue, do Ministério da Saúde (MS), inseriu Barueri em situação de alerta para risco de epidemia da doença. Para combater os criadouros, a Prefeitura segue com ações permanentes na cidade.

Os dados são do Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa), realizado com o objetivo de identificar onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. O estudo tem como base informações oferecidas pelas administrações municipais e é dividido em três faixas: são consideradas com nível satisfatório, cidades com índices até 1%; em alerta, municípios com taxa entre 1 e 3,9%; e em epidemia, acima de 3,9%.

Barueri teve Índice de Infestação Predial (IIP) de 1,60. No último levantamento, no final de 2018, o município estava com a taxa considerada satisfatória.

Em todo o país, 994 municípios (20% do total realizado) apresentaram alto índice de infestação. O Ministério da Saúde alerta que o sistema de vigilância de estados e municípios e toda a população devem reforçar os cuidados para combater o mosquito. “Esses resultados indicam que é preciso fortalecer ainda mais as ações de combate ao mosquito transmissor, com a participação da população e de todos os gestores locais e federal”, afirma o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson Kleber.

Ações

Para combater os focos de mosquitos, as equipes de vigilância de Barueri realizam, diariamente, visita em casas e condomínios em diversos bairros da cidade, para orientar moradores e verificar se os espaços não estão sujeitos a transmissão da doença. Informações sobre as visitas e orientações podem ser adquiridas no telefone (11) 4706-1011.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.