Cerca de 11 mil baruerienses tratam hipertensão

0
541
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O número de brasileiros com pressão alta cresceu 14,2% nos últimos 10 anos, chegando a 25,7% na média nacional, segundo dados do Ministério da Saúde. Em Barueri, aproximadamente 11 mil munícipes sofrem com a patologia e fazem tratamento na rede municipal de saúde.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Hipertensão (SBH), a obesidade, histórico familiar, sedentarismo, consumo excessivo de sal, abuso de álcool e o estresse são as principais causas da hipertensão. Quando não controlada, ela pode desencadear complicações sérias, como por exemplo, problemas no coração, acidente vascular cerebral, derrame e insuficiência renal.

Aliada ao uso de medicamentos, a mudança de hábitos pode fazer com que a pressão seja reduzida, conforme explica o médico Agostinho Filgueira, do Hospital Municipal de Barueri. “Praticar atividades físicas, não fumar e ter uma alimentação saudável, rica em frutas e vegetais, com pouco sal, redução de gordura e alimentos processados”, diz.

Por ser uma doença considerada silenciosa, recomenda-se fazer o acompanhamento das alterações nos níveis da pressão arterial por pelo menos uma vez a casa seis meses. As Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) oferecem o serviço de forma gratuita, assim como a Farmácia Municipal entrega os remédios para o tratamento, mediante a receita médica oriunda de uma instituição pública.

Insuficiência Renal Crônica

Cerca de 90% dos pacientes com algum grau de doença renal, atendidos atualmente no ambulatório de nefrologia do HMB tem hipertensão associada, de acordo com a administração municipal. “A pressão alta é a segunda maior causa de insuficiência renal crônica, ficando atrás apenas do diabetes”, alerta Agostinho.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.