Barueri tem alta nas internações por doenças respiratórios em meio à pandemia de Covid-19

0
915
Internações por bronquite, bronquiolite, pneumonia e influenza foram as principais no HMB. (Foto: Robinson Alvarenga/Secom Barueri)

Segundo a prefeitura, no mês passado foram 150 hospitalizações, ante 95 no mesmo período do ano passado

 

De 8 e 28 de março, mais pessoas foram internadas por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em São Paulo que em todo o ano de 2019. Foi o que revelou o Portal G1 em um levantamento que tem como base os dados da Fiocruz.

Segundo o sistema de monitoramento Infogripe, em março de 2020, 9.759 pessoas foram internadas por SRAG no estado. Já em todo o ano passado, foram registradas 9.701 internações.

Barueri também registrou um crescimento no número de internações por doenças respiratórias em março deste ano em comparação ao mesmo período de 2019. De acordo com informações da prefeitura, no último mês, foram 150 hospitalizações enquanto no mesmo mês do ano passado foram 95. A alta foi de 57,89%. Estes dados não consideram os casos do novo coronavírus (Covid-19).

“Ainda com base em 2019, entre os meses do verão e do outono, houve um aumento de 80% nas internações deste tipo”, disse a gestão.

Segundo a administração municipal, as internações mais comuns registradas no Hospital Municipal de Barueri foram por bronquite, bronquiolite, pneumonia e influenza.

 

Cuidados

A infectologista do Hospital Municipal de Barueri (HMB), Priscila Dantas, explica que nas estações mais secas, é essencial manter a hidratação, com aumento do consumo de água e sucos e seguir uma alimentação saudável à base de frutas e legumes.

“Além disso, é importante deixar os ambientes arejados, evitar aglomerações e o contato com pessoas com sintomas respiratórios, além de tomar as vacinas contra doenças comuns do período, como o vírus influenza”, apontou Priscila.

A especialista destaca ainda que pessoas com doenças respiratórias precisam redobrar os cuidados com os medicamentos de uso regular. “Mantenha as consultas médicas de rotina e continue os exercícios físicos e de reabilitação, conforme indicação médica”, comentou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.