Barueri disponibiliza computadores e internet em casa para 2.300 alunos

0
3740

Por meio do projeto Aluno Conectado, estudantes terão equipamento emprestado e acesso gratuito por seis meses

Em tempos de isolamento social por conta da pandemia do novo coronavírus, o estudo a distância tem sido uma valiosa ferramenta de aprendizagem. Mas como nem todos possuem computador ou boa conexão com a internet em casa, a Secretaria de Educação de Barueri lançou o projeto Aluno Conectado, uma iniciativa inédita nas escolas públicas.
Visando dar oportunidades iguais a todos os estudantes, a Prefeitura de Barueri atenderá com internet grátis e chromebooks cerca de 2.300 alunos da rede municipal que não tinham acesso a computador e à internet. A Secretaria de Educação chegou a esse número após realizar pesquisa socioeconômica entre os educandos.

A partir das próximas semanas, os pais dos alunos mais carentes assinam um termo de empréstimo de equipamentos como chromebooks e aparelhos de modem, para garantir acesso gratuito à internet pelo período de seis meses.

Videoconferência
No início da semana, o prefeito Rubens Furlan, acompanhado da secretária de Educação Flávia Moreno, participou de videoconferência com alguns alunos que já foram beneficiados pelo projeto Aluno Conectado. “Estamos fazendo de tudo para que nossos estudantes possam ter condições justas de aprendizagem. Tenho certeza de que farão a diferença na construção e desenvolvimento de nosso país”, disse o prefeito.

O aluno Guilherme do Santos Carmo, da Emef Armando Cavazza, do Engenho Novo, demonstrou alegria em realizar, a partir de agora, as aulas on-line, após receber o chromebook e o modem de conexão à internet. Sua mãe Flávia Rodrigues Santos também comentou a alegria. “Com esse recurso meus filhos poderão estudar melhor e com segurança. Até então, ele precisava ir até o terminal de ônibus para tentar alguma conexão com a internet”, contou.

Também participaram da videoconferência os estudantes Carlos Apolinário de Sousa, da Emef Levy Gonçalves, do Parque Imperial, e Monik Dias da Silva, da Emef Professor Alexandrino, do Jardim Silveira.

O projeto foi estruturado pela Coordenadoria de Tecnologia da Secretaria de Educação. As entregas começam pelos bairros do Parque Imperial, Engenho Novo e Jardim Silveira.
Os pais dos alunos beneficiados serão comunicados pela gestão da própria escola em que seus filhos estudam.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.