Apesar de surto no Estado, Barueri não registra casos de sarampo

0
1351
Doses da vacina são oferecidas gratuitamente nas UBS’s da cidade (Foto: Michela Brígida/ Jornal de Barueri)

Administração paulista realiza campanha especial em município que já tiveram o diagnóstico

 

O Estado de São Paulo registrou um aumento de 303% nos casos de sarampo em apenas um mês. No último boletim, divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde em junho, 51 casos haviam sido confirmados; agora já são 206.

Na quinta-feira (11), a campanha de vacinação foi estendida para mais cinco cidades da Grande São Paulo: Guarulhos, Osasco, São Bernardo do Campo, Santo André e São Caetano do Sul.

Em Barueri, não foi registrado nenhum caso da doença,  de acordo com a administração municipal. Apesar de não ter o vírus circulando na cidade, a Prefeitura convoca todos os moradores que não se vacinaram contra a patologia à imunização.

A dose é oferecida, gratuitamente, em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS’s). A vacina que é disponibilizada é a trivalente, que protege contra o sarampo, caxumba e rubéola.

Para o biólogo Horácio Teles, membro do CRBio-01 – Conselho Regional de Biologia – 1ª Região (SP, MT e MS), uma das razões para o aumento dos casos de sarampo no país é a falta de preocupação da população em se prevenir contra a doença. “Tende ao esquecimento, à negligência. Por isso a necessidade de programas educativos permanentes de vacinação”, disse. “ O acompanhamento da cobertura, é fundamental o bom funcionamento do sistema de vigilância epidemiológica em todo o país”, acrescenta.

 

Sintomas

Os primeiros sintomas da doença são febre alta (acima de 38,5°C), acompanhada de tosse, irritação nos olhos, congestão nasal e mal-estar intenso. Depois, aparecem manchas vermelhas no rosto que, em até três dias, chegam aos pés. E as complicações mais comuns são infecções respiratórias, otites, doenças diarreicas e também neurológicas.

Em relação ao tratamento, não há um específico. Para as crianças acometidas pela doença, a OMS recomenda a administração de vitamina A, com a dosagem variando de acordo com o tempo de vida da criança.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.